domingo, 5 de setembro de 2010

Afinal como se faz um mapa conceitual?

Navegando e estudando o assunto proposto do seminário, pude verificar a necessidade em mostrar realmente com se faz um mapa conceitual utilizando o Cmaps.

"Os mapas conceituais foram criados por Joseph Novak com base na aprendizagem significativa, que por sua vez foi definida por Ausubel. Nos mapas defini-se uma representação gráfica, estabelecendo assim relações entre conceitos através de frases de ligação formando preposições." (Pedro Mascarin)

Analizando esta frase podemos retirar os pontos mais importantes, para fazer um mapa. Segue abaixo, o produto desta frase.


Analisando o trabalho pronto, até que é fácil. Mas afinal, como se faz realmente um mapa conceitual? A primeira coisa que devemos fazer é o download do programa.


Também deixo aqui registrado um vídeo para que vocês possam acompanhar como se faz.

video

Espero que tenham gostado e aprendido um pouquinho mais desta fantástica ferramenta.

Colaboração: Gisele Aline Cardoso

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Mapas Conceituais

A evolução tecnológica que o homem alcançou é um processo em constante re-fazer no qual, a cada momento, o novo é a parte mais importante do que já acabou de se passar.
A sociedade é o mais fiel espelho desta nova realidade em que o homem vive, se comunica, se constrói e se completa. Uma sociedade da escassez de tempo. Não da falta de um tempo cronológico, marcado pelas batidas do relógio; mas de um tempo psicológico, esse, sim, é senhor do homem.
A escola, que é a verdadeira miniaturização da sociedade, não fica, portanto, longe dessa nova realidade. Já não há mais espaço para os longos textos no quadro de giz e nem para as enfadonhas aulas de decoreba e tradicionalismo unilateral. Ela, a escola, está inserida numa época e em um espaço de privilegiado aparato tecnológico e imersa na necessidade de reais transformações no modo de construção do conhecimento.
O uso dos Mapas Conceituais (MC), certamente, é uma das novas formas para chegarmos a bons resultados com relação à construção de conhecimento O que propomos aqui é um conhecimento sobre o uso de mais essa importante ferramenta a favor de nosso trabalho de ensinar. Não se tratam, no entanto, de receitas que possam e devam ser aplicadas tal qual apresentadas, mas de um novo olhar sobre um processo de ensino-aprendizagem que está inserido nessa nova sociedade.